>

terça-feira, 12 de julho de 2016

Escaldão? 5 passos para tratar


Em “modo férias” e entre banhos de mar e de sol, é natural que não nos lembremos de reaplicar o protetor solar com a frequência que deveríamos. Ainda assim, há poucas coisas mais perigosas para a saúde da pele do que um escaldão!

Mas quando o mal já está feito, só nos resta aprender a lição, e atenuar o dano.
Deixo-vos algumas dicas para lidar com as queimaduras solares:



Fugir do sol


A primeira coisa a fazer é mesmo proteger a pele da radiação, e assim evitar que a queimadura se agrave. Antes de sair à rua, mesmo que se mantenha longe do sol, é importante aplicar o protetor solar nas zonas queimadas, em todas as restantes zonas expostas.


Refrescar a zona queimada

A pele queimada torna-se inflamada e quente, o que não só é desconfortável como pode também atrasar a sua cicatrização. Por isso, o ideal é passar a zona queimada por água fria, molhá-la com uma compressa, ou borrifá-la com água termal assim que possível. 

Nos dias que se seguem, e no final de cada banho, a pele deve ser seca com cuidado, dando pequenos toques com a toalha, sem nunca esfregar.

Se a pele estive especialmente quente, pode ser interessante aplicar um produto contendo um antihistamínico ou calamina preferencialmente em gel ou roll-on, que dão à pele uma maior sensação de frescura.


Tomar o antiinflamatório habitual ou consultar um farmacêutico 

Quando bem utilizados, estes medicamentos podem dar uma ajuda preciosa quando a dor é muito forte, ou quando a pele se encontra muito vermelha.

Ainda assim, é preciso ter cuidado com aquilo que se toma porque nenhum medicamento é totalmente inofensivo! Pode tomar um antiinflamatório que saiba que pode usar, mas em caso de duvida deve consultar o seu médico ou farmacêutico.


Repôr a barreira cutânea e acalmar

A pele queimada perde a capacidade de produzir o seu filme hidrolipídico, uma mistura de secreções que é responsável pela manutenção da hidratação. Por isso, não só a pele perde uma maior quantidade de água ao longo do dia, como também se torna incapaz de se reparar.

Assim, é essencial devolver à pele a água de que ela precisa, ao mesmo tempo que se fornecem ingredientes calmantes, em produtos que a permitam manter-se fresca.

Os hidratantes devem ser aplicados logo após o banho, e renovados sempre que a pele voltar a ficar seca. Na maoria dos casos, e quando o escaldão é moderado, um hidratante normal ou after-sun, mais calmante e reparador, serão suficientes. Se a pele ainda estiver muito vermelha ou desidratada, pode ser benéfico utilizar antes um creme ou pomada cicatrizante, contendo óxido de zinco ou trolamina.


Evitar produtos “agressivos”

Para além de estar já irritada, a pele queimada torna-se altamente permeável a ingredientes cosméticos, e fica especialmente sensível. Por este motivo, é importante evitar aplicar produtos que contenham ingredientes esfoliantes, sejam eles químicos ou físicos, fragrâncias, retinóides, ou outros ingredientes potencialmente irritantes.

Sem comentários: