>

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Anatomia de um rótulo #4| Natural ou Orgânico?


Afinal de contas, o que ser "natural" ou "orgânico" em cosmética?

Na verdade não há um critério único e oficial ou legal para validar este tipo de alegação. Mas ainda assim, o número de produtos assim designados tem vindo a aumentar consideravelmente nos últimos anos...

São já varias as marcas que constroem todas as sua gamas com inspiração na natureza, mas de facto o conceito de "produto natural" ou "produto orgânico" continua a ser muito relativo, e tem muito mais que se lhe diga do que aquilo que possa parecer...

Ingredientes naturais e orgânicos

Antes de classificar produtos cosméticos acabados há que ter em conta de que forma se podem classificar cada um dos ingredientes:

  • Natural
É um ingrediente proveniente total ou parcialmente de fontes naturais (plantas, animais marinhos, minerais, etc.).

Embora estes ingredientes sejam recolhidos da natureza podem ter sido cultivados, extraídos, processados, ou purificados pela indústria ou com recurso a substâncias de origem sintética.

  • Orgânico
Neste caso, o ingrediente é totalmente proveniente de fontes naturais, e o seu processamento não é feito com substâncias sintéticas.

No caso de se tratar de uma planta terá sido cultivado sem recurso a pesticidas ou agroquímicos de origem sintética.

Produtos naturais naturais/orgânicos e bio

Uma vez que não há uma definição oficial para nenhuma destas alegações, torna-se difícil classificar um produto acabado desta forma. Na maioria dos produtos, o próprio fabricante estabelece os seus critérios para fazer esta classificação, e geralmente estes são explicados no rótulo ou nos folhetos informativos que acompanham o produto.

Produtos certificados

No entanto, algumas associações dedicam-se a certificar estes produtos de acordo com os seus próprios critérios, mediante o pedido dos próprios fabricantes. Para além de estabelecerem percentagens mínimas de ingredientes naturais ou orgânicos na composição do produto acabado, estas associações restringem também os ingredientes que podem ser usados nestes produtos.

Os critérios não são uniformes entre elas, e por isso os diferentes certificados para a mesma alegação podem ter significados diferentes.

Existem várias associações com esta função, mas algumas delas têm ganho maior relevo:


  • COSMOS
European Cosmetics Standards Working Group's Cosmetics Organic Standard

Define os conceitos de:
    • Natural
      • Não estabelece um a % mínima de ingredientes de origem natural. A percentagem da composição que é de origem natural tem que ser apresentada junto do sêlo.
    • Orgânico
      • Mínimo 20 % da composição do produto deve ser de origem orgânica
      • Excecionalmente, mínimo 10% dessaa composição para produtos rinse-off (com enxaguamento), produtos com um mínimo de 80% de ingredientes mineais ou produtos aquosos não-emulsificados
      • Pelo menos 95% dos agro-ingredientes processados fisicamente devem ser de produção orgânica
Critérios em detalhe aqui
Marcas a quem o sêlo foi atribuído aqui

  • Natrue
Natural and Organic Cosmetics

Define os conceitos de:
    • Natural
    • Natural com uma porção orgânica
    • Orgânico

Critérios em detalhe aqui (tabelas nas páginas 8, 9 e 10):
Marcas a quem o sêlo foi atribuído aqui

  • USDA
U.S. Department of Agriculture

Define os conceitos de:
    • 100% Orgânico
      • Contém apenas ingredientes orgânicos
    • Orgânico
      • 95% dos ingredientes são de origem orgânica, sendo que os restantes 5% estão sujeitos a restrições.
    • Feito com ingredientes orgânicos
      • 70% dos ingredientes são de origem orgânica, sendo que os restantes 30% estão sujeitos a restrições.

Critérios em detalhe aqui
Marcas a quem o sêlo foi atribuído aqui

Sem comentários: