>

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Caspa oleosa e dermatite seborreica pt.2| Prevenir e tratar


Nem a caspa, nem tão pouco as formas mais graves de dermatite seborreica têm um tratamento definitivo. Ainda assim, estes problemas podem ser prevenidos e atenuados com produtos cosméticos de venda livre, medicamentos e alguns cuidados de lavagem adicionais.


De uma forma geral, quanto mais frequente for a lavagem do couro cabeludo menor é a acumulação de sebo e substâncias irritantes que possam agravar os sintomas. Por isso a consistência no tratamento é a chave para manter o cabelo livre destes problemas. E o facto é que hoje em dia vão aparecendo no mercado produtos cada vez mais agradáveis de usar!

Prevenção e tratamento

Uma vez que quem sofre de caspa precisa de lavar o cabelo com frequência e o uso diário de champôs anti-caspa de tratamento pode danificar a haste dos cabelos mais frágeis, em alguns casos é necessário restringir o uso destes produtos a algumas vezes por semana. Por este motivo, podem existir várias situações:


  • Se o champô anti-caspa danifica o cabelo, e para ainda assim poder lavá-lo todos os dias, é necessário alternar o champô de tratamento com um champô de uso frequente, que será mais delicado. A frequência de uso varia de pessoa para pessoa, e até com o tipo de produto, por isso o ideal é mesmo ir experimentando. Em princípio, o uso do anti-caspa será tanto menor quanto mais comprida e seca for a haste, ou nos casos em que o cabelo é pintado, ondulado ou alisado. 
  • Se o cabelo tolera o uso diário de champô anti-caspa com essa finalidade, é possível fazer essa utilização
  • Se o champô contém medicamentos, ou é destinado para ser usado em alternância com outro, será necessário respeitar os conselhos de utilização e optar por um uso semelhante ao descrito no primeiro ponto.

Além de tudo isto, algumas pessoas relatam mesmo que obtêm melhores resultados quando usam mais do que um champô anti-caspa em alternância...

Estes produtos têm as seguintes características:

  • Champô de tratamento
Existe uma grande variedade de champôs dirigidos para este problema, mas os ingredientes ativos utilizados podem funcionar de forma diferente para diferentes pessoas.

Antes de mais, é importante saber que todos os champôs contêm surfatantes, ingredientes responsáveis por limpar o couro cabeludo. E no caso dos produtos anti-caspa, estes ingredientes são particularmente importantes, já que são responsáveis por remover o sebo, as escamas de pele, os resíduos excretados pelo fungo, e até produtos de styling.

No entanto, aquilo que os distingue dos restantes champôs são os ingredientes responsáveis por minimizar e prevenir as manifestações da caspa. Geralmente estes ingredientes são usados de forma combinada, para aumentar a eficácia do tratamento:


  • Piritionato de zinco (Zinc Pyrithione)
Pensa-se ser o ingrediente ativo cosmético mais eficaz contra a caspa e dermatite seborreica.
  • Cetoconazol (Ketoconazole)
Medicamento antifúngico

    • Sulfureto de selénio (Selenium sulfide)
    • Enxofre
    • Climbazol (Climbazole)
    • Piroctona Olamina (Piroctone olamine ou Octopirox)
    Ingrediente instável na presença de luz, e que por isso não deve ser transferido para recipientes transparentes.
    • Coaltar (Coal Tar)
    Atua apenas na redução da multiplicação das células da pele.
    • Ácido salicílico (Salicylicacid)
    Estimula a descamação das células do couro cabeludo, para que não descamem rapidamente formando placas visíveis. Tem também alguma atividade anti-inflamatória e antimicrobiana, que podem ser interessantes para ajudar no combate a este problema.
    • Outros ingredientes esfoliantes
    Também para auxiliar no desprendimento das escamas podem ser usados o LHA, lipo-hidroxiácido, ou o ácido glicólico.

    • Champô de uso frequente
    Deve ser também um champô adequado para cabelo oleoso: “purificante”, que dê “volume”; ou um anti-caspa mais “leve”, quando tolerado, sendo que neste último caso a embalagem deve referir claramente que está adaptado para “uso frequente” ou “uso diário”.

    • Forma de lavar
    Quando se usa um produto destes e muito importante:

    • Pentear o cabelo antes de lavar, sem agredir o couro cabeludo, para eliminar as escamas soltas e expôr a pele ao champô
      • Em dia de tratamento, quando necessário alternar produtos, começar com o champô de uso frequente para eliminar os resíduos da superfície, enxaguar bem, e só depois tratar com o champô adequado, que poderá assim contactar diretamente com a pele.
      • Caso seja dia de usar o champô de frequência, pode aplicá-lo uma ou duas vezes, dependendo da preferência.
    • Massajar muito bem, mas gentilmente o couro cabeludo. Para isso é importante usar as pontas dos dedos e não as unhas. Isto faz-se duas razões: Em primeiro lugar, uma boa massagem garante que os ingredientes ativos são espalhados uniformemente e penetram ao longo de todo o couro cabeludo, e depois porque só dessa forma se pode garantir que as células mortas são removidas durante a lavagem, evitando que de descolem aglomeradas em placas ao longo do dia.

    • No caso de usar qualquer champô anti-caspa, deixá-lo em contacto com o couro cabeludo por 3 a 5 min (enquanto faz uma esfoliação, ou lava o corpo, por exemplo) para que os ingredientes ativos se depositem na pele.
    • Nas alturas de crise, ou quando achar necessário, pode repetir a aplicação do champô anticaspa. Neste caso, a espera pelo tempo de contacto deverá ser feita preferencialmente na última aplicação.
    • Enxaguar muito bem com nova massagem para que tanto o champô como os resíduos da caspa sejam bem removidos.
    • Secar muito bem o couro cabeludo com a toalha, para não criar condições propícias ao crescimento de microrganismos

      • Condicionador
      É claro que em nenhum momento este produto deve ser aplicado no couro cabeludo, uma vez que pode tornar o cabelo oleoso, pesado e sem volume. Mas neste tipo de tratamento o cuidado para que isto não aconteça deve ser ainda maior, já que um novo enxaguamento da cabeça após o champô poderia remover os ingrediente ativos responsáveis pela ação anti-caspa.

      Ainda assim, a utilização do condicionador pode ser muito importante quando se trata a caspa, sobretudo para os cabelos mais compridos, já que o uso de produtos tão lavantes, alguns ingredientes, e até o maior número de enxaguamentos por lavagem tendem a deixar a haste capilar demasiado seca.


      Consultar o dermatologista

      Caso tenha escamas amarelas e inflamação visível (pele vermelha)  ou quando não sentir resultados com os produtos de venda livre, talvez seja aconselhável consultar um dermatologista, para que este possa avaliar o acaso e eventualmente prescrever medicação mais adequada.

      Sem comentários: