>

segunda-feira, 7 de março de 2016

Coenzima Q10


A ubiquinona, também conhecida por coenzima Q10, é já presença constante num grande número dos cosméticos disponíveis no mercado. Esta molécula é essencial para produção de energia pelas células do corpo humano, e tem também uma boa capacidade antioxidante, protegendo as células da ação dos radicais livres.

Em todo o caso, e embora todas as células a contenham, as quantidades de ubiquinona presentes no organismo tendem a diminuir com a partir da idade adulta. Todas estas características fazem com que a coenzima Q10 seja usada em cosmética, área em que revelou ter bons resultados, sobretudo quando usada em conjunto com outros ingredientes de ação antioxidante como carotenóides (retinoides, entre outros), vitamina E e vitamina C.

Atualmente, sabe-se que a aplicação de coenzima Q10 tem várias ações na pele:

  • Estimulação do metabolismo cutâneo
O envelhecimento da pele caracteriza-se também pela diminuição da sua capacidade de produção de energia. Esta energia é importante para que as células se renovem e mantenham os seus mecanismos de reparação dos danos causados pelos agentes agressores externos e internos como a radiação UV ou os radicais livres.

Neste sentido, e uma vez que as concentrações celulares de coenzima Q10 estão reduzidas com o passar da idade e em situações de stress, o seu fornecimento é capaz de estimular a produção de energia.

  • Proteção antoxidante
A exposição à radiação UV e a agentes químicos oxidantes promove a formação de radicais livres, cuja ação antioxidante da coenzima Q10 é capaz de neutralizar.

  • Inibição 
    da síntese de melanina
Um estudo in vitro (efetuado em células) demonstrou que a coenzima Q10  é também capaz de inibir a enzima tirosinase, que é essencial para a produção de melanina. Embora ainda não haja estudos realizados em humanos faz todo o sentido que assim seja, já que a produção de radicais livres é também capaz de estimular esta enzima a produzir pigmento.

  • Melhoria das características da derme

A exposição à radiação UVA estimula a produção da colagenase, uma enzima responsável pela destruição do colagénio. Esta classe de proteínas, que está presente na matriz da derme mas vai sendo degradada com o passar da idade, é essencial para que a pele se mantenha firme. A aplicação da coenzima Q10 na superfície da pele mostrou reduzir a produção desta colagenase, preservando o colagénio da pele por mais tempo.

Além disso, estudos in vitro sugerem que esta coenzima  possa estimular a multiplicação fibroblastos, células da derme, assim como a produção de ácido hialurónico, colagénio do tipo IV e elastina.

Utilização em cosmética

  • Anti-envelhecimento
A sua capacidade de estimular a produção de energia pelas células e protegê-las dos radicais livres, bem como dos danos causados pela radiação UV fazem da coenzima Q10 um ingrediente ativo interessante para a prevenção e combate ao envelhecimento.

Sem comentários: