>

domingo, 2 de agosto de 2015

Parabenos



De acordo com as embalagens de grande parte dos produtos cosméticos e de higiene pessoal, os parabenos são nocivos para a pele.

Mas se assim é, porque é que ainda são permitidos?



  • Função
Os parabenos são conservantes, e por isso têm como função impedir o crescimento de microorganismos, garantindo a qualidade e segurança dos produtos durante o seu prazo de validade.


Estes ingredientes foram introduzidos em 1930, e são usados em concentrações muito baixas em cosméticos, produtos de higiene, medicamentos e produtos alimentares.

Atualmente, são permitidos quatro ingredientes desta família (pela Comissão Europeia):

  • Metilparabeno
  • Etilparabeno
  • Propilparabeno
  • Butilparabeno
No entanto, já foram proibidossopropilparabeno, o isobutilparabeno, o fenilparabeno, o benzilparabeno e o pentilparabeno.

  • Segurança

De acordo com a FDA, que regula os cosméticos nos EUA, e Comissão Europeia, que tem a mesma função nos estados membros, os parabenos permitidos não só podem ser usados em cosméticos, como estão definidos os tipos de produtos em que podem estar presentes, bem como as suas concentrações máximas (como grande parte dos outros ingredientes).

O problema surge em 2004, quando um estudo encontrou estes compostos em tecidos de cancro mamário. De facto, os parabenos têm uma estrutura semelhante à dos estrogénios, que atuam no tecido mamário, mas ligam-se aos recetores destas hormonas com uma afinidade entre 10000 a 1000000 de vezes inferior, o que reduz a probabilidade de estarem envolvidos o desenvolvimento de cancro da mana. A afinidade desta ligação é tanto maior quanto maior por o tamanho da molécula, o que justifica a proibição de ingredientes mencionada no tópico anterior.

Contudo, em 2011, o governo dinamarquês decide banir o propilparabeno, o isopropilparabeno, butilparabeno e o isobutilparabeno como medida de precaução, e unicamente em produtos dirigidos para crianças com menos de 3 anos, uma vez que nestas idades o sistema imunitário não está suficientemente desenvolvido. 

Em Abril de 2015, na União Europeia, o propilparabeno e butilparabeno (parabenos permitidos de maior tamanho) viram as suas concentrações máximas reduzidas em todos os produtos, e foram desaconselhados em produtos usados para na zona da fralda (pela idade destas crianças, e por serem melhor absorvidos quando não há arejamento da pele). A partir de 16 de Outubro de 2015 todos os produtos disponíveis no mercado têm que cumprir estas diretivas.

  • Conclusão
Com base nos estudos de que dispomos até à data, os parabenos parecem ser seguros em adultos nas concentrações máximas permitidas, e são conservantes muito eficazes.

Muitas marcas baniram os parabenos dos seus produtos contribuindo para que se crie uma ideia negativa destes conservantes

Para isso, tiveram que os substituir por ingredientes mais recentes, e por isso menos estudados, que podem mostrar-se menos seguros.

É de realçar que todos os conservantes são usados em quantidades muito reduzidas (se os quiser encontrar, procure por eles nas últimas linhas da lista de ingredientes)

Como consumidores, devemos basear a escolha de produtos em informação credível e fidedigna, senão estaremos a contribuir para a extinção de ingredientes seguros.

Sem comentários: