>

domingo, 16 de agosto de 2015

Álcool (etanol)

Esta publicação surgiu de uma conversa com a Raquel do Luxurious Skin (que devem estar fartas de conhecer :P).

Na verdade, falar em "álcool" é falar de milhões de moléculas. O retinol, por exemplo, é um álcool (e nós bem sabemos quão caro nos é..). Mas o álcool que de que normalmente mais falamos é o etanol, que na lista de ingredientes pode chamar-se simplesmente "Alcohol", ou ter os nomes "Alcohol Denaturated", "Alcohol Denat".

Funções

O etanol é usado em cosméticos, tendo várias funções:
  • Adstringente (reduz a largura dos poros)
  • Modificador da formação de espuma
  • Solvente (de ingredientes, mas também da oleosidade da pele)
  • Modificador da viscosidade
  • Permeador
  • Conservante (ação antimicrobiana)
É muito utilizado em cosméticos porque seca rápido após a aplicação, e permite criar produtos que deixam a pele com um toque seco e uma sensação de leveza, o que é particularmente importante em produtos para pele oleosa.
Formas de penetração dos cosméticos. 

Por outro lado, permite dissolver uma grande variedade de moléculas pouco solúveis em água como os retinóides ou a vitamina E, e ajuda na sua penetração até às camadas mais profundas da pele, por ter a capacidade de dissolver parcialmente a gordura da pele e desorganizar as membranas das células do estrato córneo, a camada cutânea mais externa e que cria uma barreira entre o ambiente e as camadas mais profundas.

Consequências
De facto, a desestabilização do estrato córneo compromete a capacidade da pele se manter hidratada (reter água), e pode fazer com que substâncias indesejadas consigam também penetrar na pele. 

Mas para além de este ser um processo reversível (pela renovação e atividade das células vivas da pele) o próprio cosmético possui outros ingredientes que simulam essa barreira protetora, e não garantindo assim a hidratação.

Por isso, o dano que o álcool possa fazer à pele depende:
  • Tipo ou estado da pele 
Uma pele seca ou uma pele oleosa mas sensível e desidratada pode não reagir bem a produtos que contenham elevadas concentrações de álcool.
  • Concentração (que determina também a(s) função(ões) do álcool nesse produto)
Embora os rótulos dos produtos não mencionem as concentrações deste tipo de ingredientes, normalmente eles estão mais concentrados quanto mais próximos do início da lista estiverem. É verdade que quando aplicado diretamente na pele, o álcool pode ser nocivo. No entanto, na maioria dos cosméticos, ele está presente em concentrações reduzidas e pode mesmo melhorar os resultados desejados.

Há alternativas?
Sim. Existem outros ingredientes que auxiliam a permeação de cosméticos:
  • Propilenoglicol (frequentemente sensibilizante)
  • Miristato de isopropilo (comedogénico e sensibilizante)
  • Ácido glicólico
  • Ureia
  • Retinóides (usados com esta finalidade em despigmentantes contendo hidroquinona)
  • Etoxidiglicol (não é muito usado em cosméticos)
Existem também variados ingredientes de função adstringente (mencionados em detalhe aqui), conservantes (função antimicrobiana), modificadores da formação de espuma, etc.

O álcool é muitas vezes escolhido por ser um ingrediente versátil e relativamente barato.


Devo evitá-lo?

Mais uma vez, depende do tipo de pele em causa e da concentração do etanol no respetivo produto.
De um forma prática:
  • Se tem pele seca, oleosa e sensível (acneica) ou oleosa e desidratada (fora da zona T), poderá optar por produtos sem etanol, ou com uma concentração relativamente baixa deste ingrediente (analisando a posição do ingrediente no rótulo).
  • Por outro lado, se tem pele oleosa e resistente poderá evitar este ingrediente, se esta for a sua opção, mas atualmente não tem essa necessidade. Neste caso, uma quantidade adequada de etanol no produto pode mesmo melhorar o conforto na aplicação do cosmético, mas também a penetração de outros ingredientes, que é mais difícil em peles oleosas por terem maior teor gordura e serem mais espessas. 

Acima de tudo, não deixe de usar produtos com os quais se sente bem.

Este ingrediente é considerado seguro, e é bem tolerado pela maioria das pessoas, em conjugação com outros ingredientes .

Sem comentários: