>

domingo, 22 de julho de 2018

Youth Lab Dry Oil



A Youth Lab é uma das mais antigas parceiras aqui do blog; e por isso tive a oportunidade de experimentar inúmeros produtos da marca. É também, honestamente; uma marca de que gosto bastante. Por isso, quando recebi o Dry Oil; comecei imediatamente a testá-lo!


O que é?

Um óleo seco para rosto, corpo e cabelo

Alegações

Hidratação intensiva e duradoura, melhorando a resiliência da pele
Nutre, ilumina, acalma as irritações e protege a pele dos radicais livres e do envelhecimento prematuro

Composição 

Helianthus annuus (sunflower) seed oil, Coco caprylate/caprate, Cyclopentasiloxane, Dicaprylyl ether, Caprylic/capric triglyceride, Corylus avellana (hazelnut) oil, Sesamum indicum (sasame) seed oil, C13-15 alkane, Argania spinosa (argan) oil, Kernel oil, Parfum, Dioleyl tocopheryl methylsilanol, Oleyl alcohol, Geraniol, Hexyl cinnamal, Limonene, Linalool.

Preço 


Opinião


Embora este seja um óleo para corpo, rosto, e cabelo; confesso que apenas o testei na primeira vertente; já que a pele do rosto não anda muito recetiva, e que não uso este tipo de produto nos cabelos (demasiado curtos).

Tal como referi no instagram (@apelequehabitoblog), tenho bastante dificuldade em encontrar hidratantes de corpo que goste realmente de usar; quer de Inverno quer de Verão. O frio ou calor são sempre bons motivos para deixar a preguiça levar a melhor. Por isso, no Verão tenho adotado os óleos secos; já que não provocam uma grande sensação de calor nem transpiração. Contudo, zonas secas como pernas e braços não ficam hidratadas de forma tão eficaz como quando uso um creme ou lção corporal. E foi este o desafio que coloquei ao Dry Oil!

Este produto tem uma base de óleo de girassol, éstes do ácido caprílico (presentes no côco) e um silicone volátil; contendo ainda óleos de avelã, sésamo, argão; e outros ingredientes emolientes que ajudarão a garantir a hidratação da pele. Esta fórmula propõe-se ainda a desempenhar uma ação anti-envelhecimento por conter um derivado orgânico do silicio com ação antioxidante e que promoverá a reorganização das membranas celulares; a par da vitamina E e outros antioxidantes contidos naturalmente nos óleos vegetais supracitados.

Um dos aspetos que mais me surpreendeu neste produto foi a frangrância; um pouco menos doce do que a dos óleos secos mais famosos (vocês sabem de "quem" que estou a falar); mais igualmente deliciosa. Para mim as fragrâncias doces não são problemáticas, mas sei que podem ser um entrave para muita gente.

Passemos à "million dollar question": este óleo proporciona uma hidratação duradoura? Na minha experiência, sim; quando comparado com o best-seller do mercado. Apliquei-o diariamente nas pernas após o banho, e senti que a pele ficava hidratada por mais tempo. Talvez isto se deva ao facto de o produto não conter unicamente óleos vegetais, mas também outros ingredientes emolientes capazes de melhorar a sua capacidade de formar um filme à superfície da pele que impeça a evaporação da água.

O melhor neste produto? Sem dúvida a relação qualidade/preço (algo que é já habitual na marca); quando comparado com outros óleos contendo elevadas concentrações de óleos vegetais. Não, não estou a comparar com óleos à base de silicones e parafina líquida (ingredientes relativamente aos quais, aliás; não tenho nada contra). A verdade é que os óleos vegetais podem ter algumas vantagens quando comparados com estes ingredientes pela sua riqueza em ácidos gordos essenciais; dos quais se destaca o ácido linoleico; mas também em antioxidantes. Nada provado, na verdade; mas que para quem puder investir pode ser um ponto interessante.

Um ponto contra a penas: a embalagem. Gastei imenso produto nas primeiras utilizações por não conseguir dosear facilmente a quantidade necessária. Adoro um pump. Vocês não?

Por todos estes motivos, recomendo este produto a todos os fãs de óleos secos para corpo; e também para cabelo e rosto. Se pretendem aplicá-lo na face, não recomendo que o façam numa pele oleosa a mista.

Sem comentários: