>

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Ureia

A ureia é uma molécula que está naturalmente presente no nosso organismo, e resulta essencialmente do metabolismo das proteínas, bem como do amoníaco. Uma vez formada, esta substância é excretada do nosso corpo através da urina mas também do suor. O suor que é libertado pela maior parte do nosso corpo (rosto, pernas,  peito, etc) não tem qualquer cheiro, ao contrário do suor vindo das axilas e virilhas, e é essencial para a manter a hidratação cutânea. Além do suor, também algumas lulas da epiderme libertam ureia com esta mesma finalidade.


Esta foi a primeira molécula a ser sintetizada em laboratório, e ainda hoje esta continua a ser a sua origem quando usada em cosméticos.

Funções

  • Hidratante

Tal como no nosso suor, a ureia presente na nossa pele tem uma função hidratante. É uma substância capaz de atrair e ligar-se à água retendo-a no interior da pele, e impedindo assim a sua evaporação.


  • Auxiliar de penetração

A ureia consegue diminuir a coesão entre as células da epiderme, formado espaços entre elas. Isto deve-se à interação da molécula com a queratina da pele, uma vez que esta última é a grande responsável pela ligação entre as células desta camada. Assim, quando este ingrediente está  presente em cosméticos, há um aumento da penetração de todos os restantes ingredientes da fórmula. Isto pode aumentar significativamente a eficácia dos produtos de tratamento, especialmente nas peles mais espessas ou desidratadas.


  • Queratolítica

A partir de uma concentração de 10%, a capacidade de desagregação das células das camadas superficiais da pele é tão significativa que causa mesmo a sua separação, e esfoliação

Quanto mais elevada a concentração de ureia, maior é a sua capacidade queratolítica.


Uso em cosmética

  •  Hidratantes

Um estudo reforça mesmo a importância da ureia na hidratação da pele ao concluir que uma pele seca tem 50% menos ureia do que aquilo que seria normal, e no caso de sofrer de dermatite atópica esta redução na concentração normal de ureia pode atingir os 70 a 85%.

Além disso, pensa-se que ao repôr as quantidades de ureia numa pele deficitária haja estimulação da produção de ceramidas e ácido linoleico, também elas substâncias com um grande papel na hidratação da pele.

Tudo isto faz da ureia um ingrediente muito interessante para o tratamento de problemas como a xerose, que se caracteriza pela secura excessiva da pele e é muito comum na terceira idade e em zonas do corpo como mãos e pés.


  • Produtos queratolíticos


Estes produtos têm uma concentração de ureia igual ou superior a 10%, sozinha ou em conjunto com outros ingredientes esfoliantes, e dessa forma conseguem desagregar as moléculas de queratina da pele ou das unhas.
Quando direccionados para a pele, estes produtos têm uma ação esfoliante e suavizante, já que uniformizam a sua textura mas contribuem simultaneamente para uma melhoria na hidratação. É comum encontrar a ureia em produtos para a esfoliação do corpo, e principalmente das mãos e pés, mas também para o tratamento de doenças como eczema ou psoríase.

Quando presente numa percentagem de 40%, a ureia é mesmo capaz de amolecer eliminar algumas camadas de uma unha danificada, já que esta é essencialmente constituída por queratina.


Cuidados


A ureia é bem tolerada pela maioria das pessoas, mas a concentrações mais elevadas pode tornar-se irritante para as peles mais sensíveis. Algumas pessoas podem sentir prurido, sensação de queimadura ou até repuxamento.

No entanto, é muito raro que alguém sofra de reações alérgicas a este ingrediente.

Sem comentários: