>

segunda-feira, 23 de agosto de 2021

Nivea Magnesium Dry deo


Estava eu no Continente quando me deparei com os novos Nivea Magnesium Dry. Este produto promete a eficácia de um antitraspirante sem usar sais de alumínio, ingredientes bastante seguros e eficazes, mas que por vezes são evitados por muitos consumidores. Mas será que o produto cumpre? É disso que falaremos nesta review.


O que é?

Um desodorizante/antitranspirante

Alegações

Eficácia 48h


Composição

Aqua, Propanediol, Steareth-2, Magnesium Chloride, PPG-15 Stearyl Ether, Steareth-21, Isosteareth-20, Parfum, Octenidine HCl, Ethylhexylglycerin, Persea Gratissima Oil, Octyldodecanol, Propylene Glycol, Palmitic Acid, Stearic Acid, Caprylyl Glycol, Myristic Acid, Arachidic Acid, Oleic Acid, BHT, Citric Acid

Preço

€2-5 por 50mL


Opinião


Segundo a Nivea, estes produtos inauguram uma nova geração de desodorizantes com uma "eficácia deo" de 48h sem sais de alumínio (antitranspirantes eficazes e seguros), nem etanol (antimicrobiano e adstringente, mas também irritante na pele depilada). Se consultarmos a patente, verificamos que o mecanismo de ação proposto pelo fabricante é na verdade... igual ao sais de alumínio! Mas antes que me perguntem, adianto que não há mal nenhum nisso. Aliás, é justamente aí que reside o interesse destes produtos. A formulação trata-se de uma emulsão, mistura de óleo em água, na qual encontramos o sal cloreto de magnésio (na água) e os ácidos gordos palmítico, esteárico, mirístico, oleico e araquidónico (no óleo). Na presença de magnésio, e a um pH adequado, estes ácidos gordos tendem a formar precipitados (sólidos). Contudo, a fase aquosa da formulação encontra-se a um pH entre 3,5 - 4,5; impedindo que esta reação ocorra enquanto o produto está na prateleira. Assim que a aplicamos sobre a pele, o pH de 5,5 a 7 da zona axilar faz aumentar o pH da emulsão, provocando a reação do cloreto de magnésio com os ácidos gordos, que precipita. Isto provoca a deposição destes compostos sobre a entrada das glândulas sudoríparas, provocando um estreitamento ou oclusão temporários, que retardam a eliminação de suor.

Tal como acontecia nos antitranspirantes com sais de alumínio, este efeito é transitório, não causa um bloqueio permanente, e não tem qualquer implicação a longo prazo na produção de suor. Se forem correr, por exemplo, provavelmente o efeito não durará mais do que uma hora! A confirmar-se aquilo que a patente propõe, estamos perante um antitranspirante sem sais de alumínio. E o responsável por este efeito não é o magnésio per si, como afirma a Nivea, mas sim uma formulação que atua de forma concertada para proporcionar este efeito.

Posto isto, falemos da performance do produto. Antes de mais, desaconselho que o usem após a depilação, já que provoca bastante ardor. Mas fora isso, a aplicação é agradável, demorando apenas um pouco mais a secar do que um desodorizante/antitranspirante convencional. Cá em casa experimentámos este  produto em simultâneo e a opinião é unânime: para nós, que não sofremos de sudorese excessiva, este produto funciona de facto muito bem, e de forma semelhante aos antitrasnpirante que já usámos. O seu perfume dura bastante, pelo que se gostarem dessa característica este pode ser um outro ponto positivo.

Assim, recomendo este desodorizante/antitranspirante como alternativa verdadeiramente eficaz aos antitranspirantes com sais de alumínio, que são seguros, mas podem não ser desejados por alguns consumidores. Porém, tendo em conta o seu preço, e sabendo que não há problema algum com os antitranspirantes convencionais, não penso voltar a adquirir.

Sem comentários: