>

domingo, 15 de novembro de 2020

Olaplex Nº3 Hair Perfector


Quase um ano e duas embalagens depois, decidi finalmente escrever a review do Olaplex nº3. Não foi fácil tirar conclusões acerca deste produto. E na verdade, tinha tudo para gostar dele. Afinal de contas, conheço várias pessoas em quem confio, e que o amam de paixão. Feliz ou infelizmente, porque não é barato, a minha experiência com o Olaplex nº3 não é a mais positiva. Mas quando percebemos a sua verdadeira finalidade, talvez isso não seja assim tão surpreendente. Confusos? Ora vamos lá à review.

O que é?

Um produto de ação reparadora para todos os tipos cabelos, e especialmente os secos e danificados

Alegações

O único sistema patenteado capaz de reparar danos extremos perceptíveis e transformar cabelos secos e quebradiços em cabelos macios, brilhantes e mais resistentes.


Composição

Water, Bis-Aminopropyl Diglycol Dimaleate, Propylene Glycol, Cetearyl Alcohol, Behentrimonium Methosulfate, Cetyl Alcohol, Phenoxyethanol, Glycerin, Hydroxyethyl Ethylcellulose, Stearamidopropyl Dimethylamine, Quaternium-91, Sodium Benzoate, Cetrimonium Methosulfate, Cetrimonium Chloride, Fragrance, Polyquaternium-37, Tetrasodium EDTA, Butylphenyl Methylpropional, Etidronic Acid, Ascorbic Acid, Phytantriol, Tocopheryl Acetate, Aloe Barbadensis Leaf Juice, Panthenol, Simmondsia Chinensis (Jojoba) Seed Oil, Citric Acid, Potassium Sorbate.


Aplicação

Usar uma a três vezes por semana.
Humedecer o cabelo e aplicar desde a raíz até às pontas. 
Deixar atuar pelo menos durante 10 minitos.
Enxguar, lavar o cabelo com champô e aplicar ocondicionador.

Preço

€20-28 por 100mL


Opinião


A Olaplex é a marca que prometeu revolucionar a indústria de produtos capilares, que parecia estar mais ou menos parada no tempo. Isto porque ao contrário da pele, o cabelo não é constituído por células vivas, capazes de se renovar em alguns dias dando origem a novas células, mas sim por proteínas, especialmente queratina, que se degrada na presença de agressões ambientais, alisamentos ou calor, e permanece dessa forma até que o cabelo seja cortado. Além disso, as ligações dissulfureto que são quebradas na queratina do cabelo apenas podem ser modificadas por produtos que contenham oxidantes ou bases fortes. Ou podiam. Porque a Olaplex garante ter desenvolvido uma molécula capaz reparar as ligações dissulfureto quebradas, e que tem o simpático nome de "bis-amino diglycol dimaleate". Segundo a patente da marca, este composto terá a capacidade de reagir espontaneamente com cada uma das extremidades da ligação, restabelecendo-a. Aquilo que começou por ser uma gama profissional, com 2 produtos de salão (nº 1 e 2), mais concentrados, e 1 produto de manutenção (nº3), com 12,5% de ingrediente ativo, é agora uma gama completa de produtos, que vai do 0 ao 7. Mas será que este produto será mesmo capaz de reparar as ligações quebradas na queratina capilar? Entre a comunidade científica, e especialmente entre químicos, as opiniões dividem-se. Isto porque não é claro que a reação química proposta pela marca ocorra nas condições de uso real do produto, e porque uma patente não é propriamente uma prova de eficácia, mas sim de inovação. Porém, não podemos ignorar a popularidade que estes produtos têm entre quem os usa, e especialmente nas referências de uso profissional.

Hoje falo-vos do Olaplex nº3. Este produto contém a molécula patentada pela marca, que reconstruirá as ligações de queratina quebradas, mas também ingredientes condicionadores, e que proporcionarão um efeito suavizante imediato ao cabelo. É um produto de uso domiciliário, e destina-se a complementar o efeito dos produtos salão. Porém, há muita gente que o usa isoladamente, e relata resultados notórios usando-o desta forma. Não foi o meu caso. Comecei por usá-lo tal como a marca recomenda, aplicando o champô e o condicionador de seguida, e deixando atuar por uma meia hora. Não percecionei qualquer efeito, e por isso passei a usá-lo depois do champô, por forma a minimizar a remoção do produto que ainda possa reagir com as ligações quebradas. Ainda assim, fiquei na dúvida se o efeito que sentia após a lavagem se devia ao Olaplex ou ao condiconador, uma vez que este desaparecia imediatamente na lavagem seguinte. Após falar com várias seguidoras, que me perguntaram acerca da experiência com este produto, decidi reforçar a quantidade aplicada, "empastando" bem o cabelo, e deixei o produto atuar por um mínimo de 2 horas. Não é fixe. Mas se resultasse, valeria a pena. Por uma vez ou outra, o cabelo ficou efetivamente muito suave e com o frizz controlado após a lavagem, talvez devido ao uso de dois produtos de ação condicionadora na mesma lavagem (Olaplex nº3 e condicionador propriamente dito). Mas na lavagem seguinte o efeito desapareceu sempre. Ainda assim não desisti. Afinal de contas toda a gente o adora! Decidi por isso comprar uma nova embalagem, numa outra loja on-line, visto que há muita contrafação deste produto. O resultado foi o mesmo.

Posto isto, é normal que a minha experiência seja um pouco dissonante. Não creio que o uso isolado do Olaplex nº 3 num cabelo espesso, pintado e danificado seja eficaz. No entanto, é importante relembrar que este também não é o modo de utilização previsto para este produto, que complementa a ação do Olaplex nº1 e 2. E isso não será um detalhe. Acredito que num cabelo mais fino e "saudável" produza algum efeito visível. Pessoalmente, não voltarei a comprar.

Sem comentários: